Atletas do Filadélfia que fizeram história.

Hoje vamos conhecer Nelson Tavares Albano, mais conhecido como Nelsinho, um jogador que brilhou nas quadras do Filadélfia e fez história na carreira do futebol.

Aos 9 anos iniciou a carreira jogando futebol de campo na Associação Ferroviária de Governador Valadares e na sequencia jogou no Coopevale. Em 1986 começou a jogar futsal na Sociedade Recreativa Filadélfia, a convite de Guilherme Frossard. Nelsinho ressalta, que o convite veio acompanhado de um presente, um par de tênis. Paralelo ao clube, iniciou na base do Democrata disputando diversas partidas e devido ao seu destaque foi requisitado em outros clubes. A primeira vez que saiu de Valadares, foi para jogar pelo Clube Marcel Fhilippe/ Tucano, em Contagem.

Aos 15 anos, no ano de 1986, disputou o 1º Campeonato Mineiro em Uberlândia. Em 1987 foi campeão do interior e vice-campeão estadual nas quadras do Filadélfia. Nelsinho conta que mesmo no time juvenil, era convocado a jogar na equipe de adulto. E ao longo dos anos, disputou várias partidas tanto pelo Democrata, quanto pelo Filadélfia. Entre os treinadores estavam Élcio Armond, Carlos Thebit e Fernando Libório, conhecido como “Freidú”. 

Em 1992, Nelsinho completou 21 anos e recebeu o convite para assinar contrato profissional com o Democrata, mas a proposta do Filadélfia foi mais interessante. O início da década de 90 foi marcado por vitórias e devido ao destaque nas quadras do clube, foi convocado a integrar a equipe da Seleção Mineira de futsal em Belo Horizonte, representando o estado nos jogos do Campeonato Brasileiro de seleções. Vale a pena lembrar, que foram convocados outros atletas valadarenses, entre eles, Marcelo Almada, Marcelo Almeida e Ilmar Matos. Nesse mesmo ano foi afastado das quadras devido a uma lesão. Quase 12 meses depois, já recuperado, foi jogar na equipe do Estrela do Oeste em Divinópolis, assinando contrato por dois anos.

Contrato encerrado, Nelsinho voltou a jogar futsal nas quadras do Filadélfia e novamente recebeu o convite para jogar futebol pelo Democrata. Em 1996 disputou o Campeonato Mineiro no primeiro semestre e por ter se destacado, recebeu convite para jogar no time Vitória do Bahia onde conquistou alguns títulos. Foi campeão baiano e venceu a Copa do Nordeste em 1997, ambos em cima do maior rival, o Bahia. Nessa época ele jogou ao lado de Bebeto, Túlio, Petkovic, Zé Carlos, Wesley e outros. Por causa da conquista da Copa do Nordeste, jogou a Conmebol, o Brasileiro da 1ª Divisão e a Copa do Brasil.

Já no primeiro semestre de 1998, retornou ao Democrata, chegando às finais no Campeonato Mineiro. No segundo semestre foi para o ABC de Natal e disputou a 2ª Divisão do Brasileiro. Nelsinho ressalta que na última rodada jogou contra o Fluminense e no último minuto de jogo ele tirou a bola em cima da linha do gol. Com o resultado de empate de 1×1, Fluminense foi rebaixado para a 3ª Divisão no Campeonato Brasileiro.

Em 1999, ainda no Democrata, Nelsinho foi vendido para a equipe do Mogi Mirim em São Paulo, ficando lá por 2 anos. Em 2001 foi treinar no time Ipiranga em Manhuaçu para jogar a 2ª divisão do Mineiro. Antes da estreia, recebeu a proposta de disputar o Hexagonal final do Campeonato Mineiro pela equipe Caldense de Poços de Caldas. Foi a última partida como profissional, jogando contra o Cruzeiro no Mineirão, onde o resultado foi 1×1, eliminando o Cruzeiro da final.

Em 2003 foi contratado pelo Filadélfia como instrutor da escolinha de Futsal, onde se encontra até os dias atuais e paralelo a isso, jogou várias vezes pelo clube, sendo inclusive, campeão Mineiro e vice no Brasileiro, ambos contra o time AABB de Belo Horizonte.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *